Visitantes ;*

sábado, 12 de março de 2011

Tudo sobre Felinos

Origem e História

  • O Maicis, antecessor genético dos gatos, era um pequeno animal que vivia em cima de árvores há 40/50 milhões de anos atrás.
  • Os antigos Egípcios tinham pelos gatos uma adoração como se fossem Deuses.
  • Os gatos foram domesticados no Antigo Egipto, há mais de 4000 anos atrás.
  • No Antigo Egipto, matar um gato era um crime punido com a morte.
  • Ainda no Antigo Egipto, eram feitas múmias de gatos que eram colocadas em túmulos juntamente com ratinhos embalsamados. Numa antiga cidade foram encontradas 300.000 múmias de gatos.



O Cérebro do Gato

  • A região do cérebro responsável pelas emoções é igual nos homens e nos gatos.
  • O cérebro do homem é muito mais parecido com o do gato do que com o do cão.
  • O QI dos gatos só é ultrapassado (no reino animal) pelo dos macacos e dos chimpanzés.


Audição

  • O ouvido do gato é de uma precisão extrema. A camada externa que o reveste chamada de córtex auditivo, dispõe de dez milhões de neurónios, e consegue distinguir diferentes sons emitidos simultaneamente por fontes próximas. O gato também é capaz de registrar frequências vizinhas de ultra-sons, imperceptíveis para nós e os cães.
  • A audição dos gatos é muito mais sensível do que a nossa porque os seus ouvidos afunilados servem como que de megafone que canaliza e amplifica os sons. Assim, os gatos conseguem ouvir até 65 khz (kilohertz), e os homens apenas até 20 khz.
  • Só com cerca de duas semanas de vida é que os gatos ouvem bem.
  • Os gatos têm especial preferência por nomes terminados no som “i”.


A Visão

  • Os gatos têm visão binocular, isto é, as imagens são captadas por cada olho e depois sobrepõem-se, facilitando cálculos de distância de extrema importância, como o acto de caçar. O gato siamês tem um gene defeituoso que afecta o nervo óptico, assim a sua visão binocular fica reduzida, ocasionando uma visão dupla, ele procura corrigir isso enviesando os olhos, dando a impressão que é vesgo.

    Autor: Beco dos Gatos
    Ilustração da Visão do Gato
  • Ao fundo dos olhos, os gatos possuem uma camada de células designadas de “tapetum lucidum” que servem para que após a absorção da luz, esta seja reflectida através dessas mesmas células de volta para a retina fazendo com que os receptores que não tenham captado a luz, o possam fazer agora. Assim, a capacidade dos receptores da retina é amplificada em 40%. Podemos então dizer que os gatos vêem bem no escuro porque os seus olhos reflectem a luz, funcionando como pequenos faróis!

  • Os gatos vêem melhor à noite, quando comparados com os humanos porque apenas precisam de 1/6 da luz que o Homem precisa. Mas para conseguir ver com pouca luz, ele prescindiu de conseguir ver os pequenos detalhes, vêem-nos desfocados.
  • Os gatos sempre foram conhecidos pela grande capacidade visual mas qualquer coisa num raio inferior a 15 cm torna-se muito desfocada.

  • Os gatos não conseguem ver na escuridão completa.
  • Os bigodes do gato servem para ele medir as distâncias e são um total de 24, agrupados de 4 em 4.

  • Os gatos são os mamíferos com os olhos maiores, proporcionalmente ao tamanho do corpo.
  • O campo de visão de um gato é de 185 graus.
  • Por serem muito sensíveis à luz, os olhos dos gatos adquiriram pupilas verticais que quando estão totalmente abertas, ocupam uma área proporcionalmente maior do que a pupila humana.
  • Os gatos têm três pálpebras que protegem seus olhos.
  • Alguns estudos defendam que os gatos são daltónicos, outros afirmam que os gatos conseguem distinguir nitidamente o amarelo, o verde e o azul. Ainda não se sabe ao certo, se conseguem ver o vermelho, provavelmente essa cor é vista como cinza ou preto.
  • Gatos de olhos azuis e brancos de pelagem, são geralmente surdos.
  • Só ao sétimo dia os gatos abrem os olhos.



O Olfacto

Autor: Gary Patterson


  • Enquanto o Homem possui cerca de 5 a 20 milhões de células olfactivas, os gatos possuem cerca de 60 a 80 milhões! Além destas células existe um outro órgão que serve a mesma função olfactiva e que está situado no céu da boca, que é o órgão de Jacobson. É um analisador de odores que é activado quando o gato sente odores fortes.

  • Já alguma vez viu um gato a cheirar um flor? De facto, eles gostam muito de cheiros de loções e perfumes e tentam não perder uma oportunidade para sentir tais aromas!

  • Os gatos domésticos detestam o odor de limões, laranjas ou qualquer outro citrino.









Paladar

  • Os gatos não podem aperceber-se do sabor doce.
  • A maioria dos gatos sentem-se atraídos pelo mentol (pastilhas, pasta de dentes, etc...)


Autor: Gary Patterson



O Corpo do Gato


  • Enquanto o homem possui 206 ossos os gatos possuem 245.
  • Os gatos possuem mais 5 vértebras que os humanos; são 30 no seu total.
  • Os gatos têm apenas 30 dentes, enquanto os cães têm 42. Os dentes de leite são substituídos pelos permanentes, por volta dos 7 meses de idade.
  • Os Gatos possuem 32 músculos que controlam as suas orelhas. Ele pode girar as orelhas, independentemente, a quase 180 graus, e 10 vezes mais rápido do que o melhor cão de guarda.
  • A elasticidade dos ossos dos gatos é apenas 1/10 menor do que a da borracha.
  • Os gatos têm cinco dedos nas patas da frente e 4 dedos nas patas traseiras.
  • Os gatos não conseguem mover o maxilar para os lados.


A Cauda

  • O gato usa a cauda para se equilibrar.
  • Cerca de 10% dos ossos do gatos está situada na cauda, de tal modo que o equilíbrio seja assegurado.
  • A cauda é um termómetro do estado de humor do gato.. Quando um gato abana a cauda inteira, está zangado. Quando ele abana apenas a ponta da cauda, está contente.
  • E a propósito de cauda, o gato doméstico é o único capaz de andar com a cauda erecta.


Comportamento


  • Certos gatos em sofrimento também ronronam. O ronronar indica uma disposição social amigável e pode ser dado como sinal para, por ex., um gato veterano, informando que certo gato com problemas tem necessidade de amizade, ou pode constituir um sinal para o dono, exprimindo o agradecimento pela amizade obtida. O ronronar traduz um comportamento infantil. Os gatinhos ronronam a partir da primeira semana de vida e isso indica à mãe que tudo está bem com a sua prole. Já nos gatos adultos isso traduz uma certa dependência do contacto entre os donos e os gatos.
  • Ao afiarem as garras, os gatos deixam um sinal porque têm glândulas nas patas que segregam uma substância, que serve como de aviso para os outros gatos que lá estiverem. Mas não é só nas patas que existem estas glândulas. Elas existem também na face, no pescoço, nos ombros e na cauda.
  • Os Gatos esfregam o rosto em objectos e pessoas para marcar com o seu cheiro, como uma assinatura. O odor é deixado por glândulas, que possuem na parte anterior do rosto.
  • Quando o gato está assustado, o seu pêlo se eriça por todo o corpo. Quando ele vai atacar, o pêlo se eriça somente numa estreita faixa sobre a coluna vertebral.
  • Quando sente muita dor, o gato treme.


Pêlo


  • Nas gatas malhadas aparecem as cores laranja, branca, amarela, preta e cinza. Um gato macho não pode herdar essa característica. Se um gato macho parece ter 3 cores na verdade ele é mesclado de branco ou raiado, apresentando umas nuances mais fortes e outras mais fracas.
  • Apenas um em cada mil gatos cor-de-laranja é fêmea.


Agilidade


  • Os gatos andam na ponta dos dedos.
  • As patas do gato possuem receptores muito sensíveis que levam informações, na velocidade da corrente eléctrica, até o cérebro: exploram coisas novas, sentem os alimentos, a velocidade do que passa sobre elas.
  • O gato doméstico pode correr a uma velocidade de 50 km/h
  • Um gato é capaz de pular 5 vezes a sua altura.
  • O gato cai sempre de pé, desde que o tempo de queda seja suficiente, para que ele gire seu corpo e se defenda da queda, amortecendo o impacto.
  • Estudos provaram que se um gato cair de um 7º andar, tem menos 30% de hipóteses de sobreviver do que se cair de um 12º andar. Geralmente demora uns oito andares para o gato se aperceber do que está a acontecer, para se relaxar e corrigir a sua posição.



Miados

  • Os gatos miam para expressar seus sentimentos e desejos. Já foram encontrados cerca de 100 miados diferentes. Acredita-se que este som seja mais usado na comunicação com os homens do que com os animais. Uma miado fraco significa cumprimento. Um curto indica que o gato está com fome ou querendo fazer as necessidades. Já o longo é uma maneira de dizer que está com dor. Ao pressentir um inimigo, o bichano geralmente emite um miado breve e alto. Existe também o miado típico do acasalamento, um som que o gato ouve de longe.
  • Os gritos e lamentos que ouvimos de madrugada muitas vezes são causados pelo namoro dos gatos. Além de vencer a concorrência, o macho precisa ceder à companheira que exige ser agarrada pelo pescoço. O acto dura alguns segundos e aí vem a gritaria, quando ele retira seu membro sexual com pequenos espinhos apontados para trás, estimulando a ovulação da gata. Mas não é preciso ter dó. Ela logo estará pronta para continuar seu rumoroso namoro pela madrugada afora.
  • A maneira como os gatos comunicam é fascinante. Eles não constróem frases para exprimir o afecto, raiva, fome, solidão, alegria e medo nas frequências naturais, inaudíveis para o homem, mas sim, em frequências mais baixas de modo a que os humanos os possam ouvir. Alguns cientistas acreditam que os gatos aprenderam que nós não os conseguimos ouvir nas frequências naturais, e por isso adaptaram-se de modo a comunicarem connosco.
  • Os gatos selvagens miam muito menos do que os domésticos. Isso se deve ao fato dos gatos aprenderem que miando chamam a atenção do homem para suas necessidades.


Higiene
Autor: Gary Patterson


  • Os gatos são muito limpos e passam cerca de 30% de sua vida se limpando.

  • Quando se lavam, os gatos perdem quase tanto líquido quanto perdem na urina.

  • Após uma refeição, os gatos lavam-se imediatamente. Porquê? É o instinto de sobrevivência que os leva a agir de modo a que os predadores não sintam o odor da comida e possam atacá-los.

  • A urina do gato brilha com luz ultravioleta.

  • Os gatos enterram as fezes para esconderem o seu rasto dos predadores.


O Sono do Gato

Autor: Gary Patterson

  • O gato foi apontado como o oitavo maior dorminhoco do reino animal. Ainda que a ciência não esteja convicta disso, uma coisa ela afirma sem receio: o nosso felino doméstico está, sem dúvida, entre os bichos que mais dormem. Suas horas de sono correspondem a quase dois terços de sua vida. Recentes estudos detalharam: o gato passa 15% do tempo em sono profundo e 50% em sono leve. Os estudos também revelaram que, durante o sono, a sua actividade mental é tão intensa quanto a que mantém acordados. Reforça-se daí a suposição que todos nós já tínhamos: o gato deve sonhar.

  • Os gatos passam mais rápido do estado de sono profunda para acordado e alerta, do que qualquer espécie.

  • Os gatos gostam de dormir com as costas encostadas a algo. Eles fazem isto para evitar que apareça alguém por detrás deles.


Idade do Gato

  • Para calcular a idade do seu gato, considere que o primeiro ano de vida equivale à 15 anos humanos. Adicione 4 (anos) a cada ano a mais de vida que ele tiver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

arquivos antigos

@cãesandgatos.com.br

O que você acha do Blog ??